Biblioteca

97d2860871f3d35e35f6eb0477d3015a_M

A Biblioteca Ben Gurion apresenta uma rica variedade de obras literárias e multimídia, além de contar com revistas semanais e mensais, os principais jornais diários de São Paulo e com as edições de sexta-feira do New York Times e Jerusalem Post. Por conta do vasto material presente no espaço, a frequência média chega a 3 mil pessoas por mês.

Entre os temas procurados pelos associados, o que mais se destaca é literatura estrangeira, seguido por outros assuntos como literatura infantil, temática judaica e biografias.

A Biblioteca é frequentada por associados de todas as idades.

História

A Biblioteca da Hebraica foi criada em 1959 sob a direção do Dr. Moisés Gicovate. Contava na época com 500 títulos e seu acervo inicial era formado por livros em português, idiche, inglês e francês. As seções eram divididas em infantil, juvenil, circulante. A Biblioteca em pouco tempo tornou-se um sucesso e seu acervo acrescido de grandes e preciosas doações, como a doação da Coleção da Gazeta Israelita de São Paulo, que inaugurou a secção Judaica Brasileira.

Em 2003, a Biblioteca inaugurou um novo espaço inovando com mais serviços. Passou a oferecer um acervo digital (Internet, Vídeo, DVD, CD de música, CD-ROM) além do acervo impresso (livros, jornais, revistas e gibis).

Em 2006 passa a se chamar Ben Gurion, homenageando o grande estadista e um dos fundadores do estado de Israel.

Destaque mês de NOVEMBRO/2015

Carta de chamada : relatos da imigração Judaica em São Paulo de 1930 até 1942 / projeto Núcleo de História Oral Gaby Becker do AHJB ; organ. e notas por Marília Levi Freidenson

O projeto “A Imigração Judaica em São Paulo”, iniciado em 1992 pelo Núcleo de História Oral Gaby Becker, do Arquivo Histórico Judaico Brasileiro, é considerado um dos mais importantes no Brasil, na categoria de história oral, fora do ambiente acadêmico. Apresenta os depoimentos dos entrevistados em ordem cronológica e o conjunto das histórias nos revela o drama das epopeias pessoais e a esperança de uma vida melhor em outras terras, neste caso em São Paulo. Histórias individuais e de famílias, narradas de forma simples e envolvente, vem nos trazer as cenas locais, os costumes, as tradições, o modo de vida, os sucessos, os conflitos, as festas, nascimentos e mortes. E também os perigos, as ameaças no contexto do nazismo, a perseguição aos judeus, a eclosão da Segunda Guerra Mundial e as narrativas da sobrevivência conquistada bravamente, muitas vezes com pouquíssimos recursos. Importante como documentação histórica -entrevistas gravadas – e como ilustração concreta da história oficial, através de personagens verdadeiros

 

Estatísticas 2014

Títulos mais emprestados em 2014

1. Inferno – Dan Brown – 58 empr.
2. Arroz de Palma – Francisco Azevedo – 52 empr.
3. O tempo entre costuras – María Dueñas – 51 empr.
4. A lebre com olhos de âmbar – Edmund De Waal – 45 empr.

Associados que mais emprestaram livros em 2014

1. Rita Resnichenco – 110
2. Leonor Klein – 101
3. Diana Scenes – 86